Start-Ups e o Plano de Negócios

Brainstorming startup ideas on a window

De acordo com a empresa CBInsights, os principais motivos de insucesso e morte precoce de start-ups são os seguintes:

  • 1 42% - produto não se encaixa às necessidades do mercado
  • 2 29% - ficam sem dinheiro
  • 3 23% - não tem equipe capacitada para o trabalho
  • 4 19% - não conseguem competir com sucesso
  • 5 18% - dificuldades para precificar o produto

Veja que a grande maioria dos pontos acima são diretamente relacionados a falta de planejamento prévio do lado empreendedor. A falta de planejamento CORRETO e SÓLIDO, obedecendo todas as fases, plano A , plano B e o plano C no caso de correção de rumo e mudança de variáveis foram deixados de lado devido a excitação simples pela “Idéia”. Mas claro, algum nível de planejamento sempre é feito antes de um empreendedor decidir investir seus recursos e seu tempo em um novo negócio.

A excitação pela idéia e a vontade de colocar as mãos à obra rapidamente podem gerar um plano de negócios muito otimista, feito sem o critério técnico necessário, e sem o detalhamento profundo que a criação de um negócio inovador exige. Agilidade e rapidez são qualidades inerentes às start-ups, e devem ser mesmo – são um fator importante de diferenciação dos negócios tradicionais. O novo mundo é ágil. Mas na construção do plano de negócio, um pouco de calma talvez seja prudente.

Um bom plano de negócios pode prevenir a grande maioria dos pontos de insucesso identificados acima, e na grande maioria das vezes é um documento exigido por investidores institucionais ou anjos. E quando apresentado aos mesmos, é desafiado e escrutinado. Afinal, ninguém investe sem entender o negócio proposto ou acreditar no seu futuro. O empreendedor precisa saber explicar seu plano e ter uma linha lógica e clara de argumentação. Precisa de dados , boa estatística, boa previsibilidade, apontar riscos, apontar oportunidades.

Lembre da famosa frase do cientista de dados W. Edwards Deming: “Sem dados, você é apenas mais uma pessoa com uma opinião.” A não ser que você seja o Warren Buffet ou o Bill Gates, não necessariamente investidores colocarão dinheiro em suas opiniões. Se o seu plano for bom, a chance cresce muito.

Existem vários ângulos que precisam ser considerados na elaboração de um plano de negócios, e todos estão inter-relacionados. Um ponto do plano de negócios que seja modelado da forma errada pode colocar o plano todo em risco – como um castelo de cartas.

Existem vários modelos de planos de negócios, e até softwares que se propõe a montá-los de forma facilitada. Mas cuidado com planos ligeiros e fáceis – lembre-se do castelo de cartas.

No mínimo, um plano de negócios deve ter os seguintes pontos:

  • 1
    O Sumário Executivo
    É super importante para você capturar a atenção e ou provocar o investidor a buscar mais detalhes do plano - o que é sua empresa, e porque ela será bem sucedida? É o seu pitch de vendas. Qual o propósito da empresa, seus dados básicos de estrutura, dados financeiros e de crescimento em alto nível (sem detalhes). O sumário executivo provoca o investidor a querer saber mais.
  • 2
    Descrição da Empresa
    Entre em mais detalhes sobre a empresa. Detalhe o problema que ela vai resolver. Defina consumidores ou organizações que pretendem atender. Quais são suas vantagens competitivas? Seu time é diferenciado? Por que será um sucesso?
  • 3
    Análise de Mercado
    Você precisa ter um bom entendimento dos dados do seu mercado e das previsões de crescimento. Pesquisas mostrando o que a concorrência (se houver) está fazendo e quais são seus pontos fortes – o que os concorrentes de sucesso fazem? Como você fará melhor?
  • 4
    Estrutura Organizacional
    Informe como será a estrutura da empresa e quem a liderará. Descreva a sua estrutura societária e legal. Use um organograma para mostrar quem está a cargo do que na empresa, e como suas experiências irão ser diferenciais.
  • 5
    Produto ou Serviço
    Descreva o que você vende. Como beneficia clientes e qual será o ciclo de vida estimado do seu produto ou serviço. Há propriedade de patentes? Há investimento em pesquisa e desenvolvimento?
  • 6
    Marketing e Vendas
    Como você vai atrair e reter clientes? Como será o processo de vendas? Que condições comerciais você considera adotar?
  • 7
    Finanças
    Aqui você precisa mostrar de forma clara que seu negócio é viável e será um sucesso. Se a empresa já tem faturamento, inclua os dados contábeis históricos. Monte uma projeção financeira de cinco anos, com receitas projetadas, custos projetados, projeção de cash flow (fluxo de caixa), investimentos projetados, impostos e rentabilidade anual. Isso exige profissionais financeiros experientes para ser feito de forma correta. É o coração da apresentação. E lembre – como já mostramos em outros artigos da Direta Consultoria – CASH IS KING – o caixa é rei. Atenção especial com o fluxo de caixa projetado.
  • 8
    Solicitação de Investimento
    Se você está procurando investidores, aqui é a seção para deixar as condições claras. Aqui é necessário explicar quanto investimento a empresa precisa para os próximos cinco anos, e para que será usado. Especifique os termos do investimento, se for por um percentual da empresa. Haverá complementação com mais investidores ou dívida? Qual a estratégia financeira futura? Pretende vender o negócio após certos estágios ou milestones?
  • 9
    Apêndice
    Aqui anexe dados complementares que julgar necessário

Essas nove seções podem variar em estrutura e formato dependendo do negócio que se está montando. Existem negócios mais simples em estrutura e desafios, e negócios mais complexos que exigem mais detalhamento e capítulos adicionais. Os critérios usados e assumptions (estimativas) devem estar claras para futura referência.

O plano de negócios é a bússula da empresa, mostra a direção a seguir e quais são as prioridades a tratar.

O empreendedor tem de se certificar de que o plano foi feito de forma consistente, por ele e por pessoas com a experiência necessária para entender o que não pode faltar e como fazer as projeções necessárias. Ele pode inclusive mostrar que sua idéia talvez não esteja ainda madura para virar um negócio ou não tenha a viabilidade de mercado e financeira  necessárias. Se você precisa montar ou revisar seu plano de negócios – para uma start-up ou negócio maduro – procure a Direta Consultoria, estamos prontos para apoiá-lo.

Referências:

CBInsigthshttps://www.cbinsights.com/research/startup-failure-reasons-top/

U.S. Small Business Administrationhttps://www.sba.gov/

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda? Need Help?